Estudos

Família, projeto de Deus

Família, projeto de Deus

I -Projeto: Decisão pensada, calculada destinada a um fim de realização de todos os envolvidos, definitivo,

II -Família: Grupo de pessoas que têm parentesco próximo entre si (pai, mãe e filhos) e que vivem na mesma residência, seu lar; Grupo de pessoas que têm relações; Grupo de pessoas que têm afinidade entre elas por manterem interesses, funções, objetivos comuns,


III- Família o projeto de Deus (inicial)


(Gn 2.18,20-24): “E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome.E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo o animal do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea. Então o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar; E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne”.



Observe alvo e a finalidade da família:


1º -Companheirismo: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea” (contribuir para que outrem faça alguma coisa. favorecer; facilitar),“mas para o homem não se achava ajudadora idônea”, esta companhia deveria ser para todas as ocasiões, em todos os momentos, a palavra idônea, tem um significado muito abrangente, observe: “conveniente, próprio para alguma coisa. capaz de exercer, apto, capaz; adequado”.


2º -O ambiente propício para a geração de filhos, a própria constituição da família (Gn 1.28: “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra”.).

 

Sobre a família, Deus mesmo diz após a sua criação em (Gn 1.31“ E Deus viu tudo oque havia feito, e tudo era muito bom”). Bom significa perfeito, absoluto, pleno, completo.

 

Quando lemos o texto de Paulo observamos que Ele se refere ao casamento sob uma nova perspectiva, é claro que há um contexto por trás deste escrito, porém a bíblia deixa claro que a palavra de Deus não está amarrada ao tempo, circunstância ou mesmo contexto, assim definimos que há uma nova visão sobre o casamento, observe as frases de Paulo nos (vvs: 6, 12, 17, 25, 32, 35, 40). Ele afirma possuir e ensinar sob a perspectiva do Espírito Santo.


O tempo e a ação do pecado na vida humana macularam o ser humano na realização do projeto de Deus, veja:


(Mt 19.1-8 “Eaconteceu que, concluindo Jesus esses discursos, saiu da Galiléia e dirigiu-se aos confins da Judéia, além do Jordão.E seguiram-no muitas gentes e curou-as ali.Então, chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que, no princípio, o Criador os fez macho e fêmeae disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne. Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio e repudiá-la?Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher;mas, ao princípio, não foi assim”).

 

A dureza do coração significa: insensibilidade, falta de delicadeza, a ausência de simpatia (forma de identificação intelectual ouafetiva!de um sujeito com uma pessoa, uma idéia ou uma coisa).

 

Ou seja, a ação do pecado amortece o Amor que o próprio Deus coloca no coração do homem(Rm 5.8: “E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”).

 

O próprio Amor de Deus não está em conta gotas, mas derramado em nossos corações, porém é necessária a ação do Espírito Santo, só Ele poderá amaciar, o coração humano endurecido pelo pecado. No texto de Mateus confirma dizendo que no início não foi assim, ou seja, antes da ação do pecado.


IV –O que fazer para que o projeto de Deus seja novamente eficaz em nossa vida

Devemos compreender que não foi o projeto de Deus que falhou, mas a sua execução humana, assim só as ações humanas de forma correta poderá nos trazer novamente a felicidade do plano original de Deus para a família (devemos compreender que ao falamos sobre família, falamos de forma inicial sobre o casamento que é a estrutura inicial da família).

 

Voltamos nossos olhos para o alvo da família: “companheirismo e ambiente propício para a família”, Paulo nos direciona o caminho para um bom conviver familiar em Cinco lições que são confirmadas em outros textos, vejamos:



1-É preciso ter a consciência de que temos uma dívida emocional com o conjugue (I Co 7.3): de bom ânimo, bem disposto, que quer bem, quando decidimos formar uma família o primeiro preceito é entender que independentemente das ações de um ou de outro, já casamos devedores, e que temos que diariamente quitar nossas dívidas, como na oração do Pai nosso (Mt 6.12), o outro não tem que fazer algo extraordinário para que assim nos tornemos devedores, o somos simplesmente pelo fato de ter casado. Esta dívida é de âmbito emocional, espiritual e físico. Lembre-se do preceito de Deus, “não estar só e ajudadora”.

 

2-Uma renúncia essencial à própria vida (v. 4) Paulo enfatiza a realidade da expressão desta dívida dizendo que é necessário que os conjugues entendam que para o projeto dar certo é preciso uma renúncia ao ponto de abdicar do próprio corpo, que é o que mais valorizamos, amamos em nós mesmos. Um não tem poder mais sobre o próprio corpo, mas o entrega de forma completa ao conjugue. Esta lição me ensina que se devo abdicar do valor do meu corpo, logo devo abdicar do valor de outras tantas coisa, desejos, vontades, alvos, vida profissional, amigos, família, Etc. (Gn 2.24). e um alerta para que não seja defraudado (privar dolosamente de, contrariar, iludir) os direitos legais (pelo simples e completo fato do casamento) um do outro (v. 5). Neste versículo aprendemos que ao mesmo tempo em que fazemos uma renúncia essencial, fazemos um compromisso com a essência do conjugue mais que qualquer outra atividade. Até à dedicação à oração e jejum deve ser com consentimento, porque temos um compromisso com o conjugue (v. 33-34).

 

3-Temos um compromisso inquebrável por forças humanas (v. 10 – 13, 27, 39; Mt 19.6) para que o projeto dê certo é necessário que entendamos que uma vez dentro do compromisso não mais podemos abandonar o barco. O que muitas vezes cria um impedimento para a formação e estabilização da família é a possibilidade de separação que um dos conjugues mantêm em mente.

 

O fato de Deus unir significa que Deus concordou com a sua escolha pessoal, já que o próprio Deus nos dotou de capacidade, sensibilidade e inteligência para tomarmos decisões. Nós escolhemos, fazemos um laço de compromisso diante de Deus, da igreja e da sociedade, fazemos promessas e depois por pouca coisa queremos desfazer o que nós mesmos construímos (Mt 19.3 -“então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: é lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo”?). Devemos com temor e inteligência buscar a vontade de Deus para a escolha daquela que será nossa(o) companheira (o) para toda a vida.

 

4-Para formar uma família é necessário um auto avaliação da nossa vida e vocação(Inclinação que se sente para alguma coisa. propensão, tendência,Disposição natural do espírito). (I Co 7. 17, 20) Paulo afirma que nem todos recebem de Deus a condição emocional, física, espiritual (ou seja, a estabilidade para formar uma família, isto não quer dizer nem estimular que algumas pessoas podem viver dissolutamente porque Deus não quer que tal se case, ou Deus não ajuda) isso me ensina que pra formar uma família eu preciso de qualificações que venham de Deus ou que sejam trabalhadas por Ele. Não basta força de vontade, prazer, expectativa, é preciso AMOR aquele que é derramado por Deus através do Espírito Santo em nossos corações. Cada um recebe de Deus uma chamada (vocação) que ao deve ser ignorada. Leia (I Co 13.1-8) Paulo dá algumas qualificações do Amor que é necessário para a formação da família: “O amor é sofredor, benigno; não é invejoso; não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha”. (8 positivas que busca, que faz e 8 que ele não faz, ou seja, não se empenha em fazer, pois são negativas). É Deus quem dá ou não condições de tudo na vida principalmente o que Ele mesmo planeja dar certo, somos dependentes Dele, até no casamento, na família.

 

5-Empenho mútuo em agradar (v. 32-34) agradar no termo original significa: “ceder de boa vontade, estar de acordo com a vontade alheia, ser em quantidade suficiente”. Assim aprendemos que cada um de nós não deve apenas fazer o que temos força para fazer, da nossa forma e jeito, mas fazer de forma que agrade (complete) o outro, não apenas fazer, mas fazer bem, com qualidade. Entendendo que cada um tem a sua escala de valores, a sua forma de estar cheio, logo tenho que ver se estou sendo o suficiente (que satisfaz. apto; capaz; hábil).


O casamento, ou seja, a família não pode se tornar um peso, um fardo, ela é um escape de Deus para a solidão humana, ela é o órgão que o próprio Deus criou para que o homem e mulher pudessem compartilhar da vida e tudo quanto à vida lhes trouxessem de forma unida, compacta, companheira espiritual.

 

Quando isto não acontece de forma alguma é Deus quem errou ou o projeto que falhou, fomos nós que não realizamos a nossa parte conforme deveríamos, conforme Deus nos direcionou pela Sua Palavra.

 

Todo projeto de Deus é realizado em conjunto com o homem, e isto desde o início da criação.

 

Que Deus nos dê a capacidade de entendimento e vontade o suficiente para que possamos contribuir em prol das famílias, pois este é o maior projeto de Deus, depois da salvação da alma humana.

 

Deus abençoe a ti e toda a tua família, em o nome de Jesus.

 

Referência Bíblica: I Coríntios 7.32-34


Eliandro Santana – acesse www.eliandrosantana.com – PROJETO MINHA FAMÍLIA, MEU BEM MAIOR.